Friday on the Rock – Dia do Rock 2012

Dia mundial do Rock

E cá estamos nós com mais um dia mundial do Rock. Já fiz um post de homenagem, já fiz um de desabafo e hoje estou apenas comemorando a data novamente =)

No Friday de hoje, ao invés de clipes colocarei alguns shows/vídeos completos. Caso algum saia do ar ou queiram dar opiniões para os próximos vídeos do Friday on the Rocks (ou até mesmo do Monday Animator hehe), é só deixar um comentário ok?

Long Live Rock ‘n Roll para todos! Continuar lendo

Anúncios

Friday on the Rock

Se as segundas temos os Monday Animators para começarmos bem a semana, o Friday on the Rock é para sair do trampo já no pique do final de semana.

Faço das palavras de Jimmy Matanza as minhas:

Matanza – O Chamado do Bar

Hellacopters – Toys and Flavors

Wolfmother – Woman/Love Train

Gamma Ray – Rebellion in Dreamland

Onslaught – Destroyer Of Worlds

Exodus – Bonded By Blood

Kreator – From Flood Into Fire

Megadeth – Whose Life (Is It Anyways?)

– Curtam nossa pagina no Facebook;
– Nos circulem no Google+;
– Nos sigam no twitter
– Sigam nosso Tumblr;

Friday on the rock: Motorhead – “Bomber”

 

Bomber é o terceiro disco de estúdio do motorhead, lançado em 27 de outubro de 1979. O álbum ficou em 12° lugar nas paradas britânicas e contém clássicos como “Bomber”, “Dead Men Tell No Tales” and “Stone Dead Forever”.

Durante a gravação deste álbum, o produtor Jimmy Miller estava cada vez mais sob a influência de heroína, a ponto de desaparecer do estúdio e depois ser encontrado dormindo no volante de seu carro. Ironicamente, o álbum apresenta uma música anti-heroína que é “Dead Men Tell No Tales”

Este álbum mostra um Lemmy mais feroz, pegando pesado contra a polícia em “Lawman”, falando sobre casamento e como seu pai deixou ele e sua mãe em “Poison”, a televisão em “Talking Head” e no show business em “All the Aces”. A faixa título “Bomber” foi inspirada no romance de Len Deighton. Em uma faixa, “Step Down”, “Fast” Eddie Clarke é o destaque nos vocais.

O single de “Bomber” foi lançado em 23 de novembro de 1979, um mês antes do álbum,. Inicialmente foram prensados 20.000 discos em vinil azul que foram vendidos rapidamente e foi substituído pelo vinil preto. O álbum foi lançado em 27 de outubro de 1979 e, como o single, foi inicialmente prensado em vinil azul.

A capa do álbum apresenta uma arte feita pelo artista Adrian Chesterman, que também foi responsável pela criação de arte da capa para, entre outros, Chris Rea no álbum “Road To Hell”.

A reedição em CD duplo foi lançada em junho de 2005, para coincidir com a turnê do 30º aniversário da banda.

Faixas:

Dead Men Tell No Tales

Lawman

Sweet Revenge

Sharpshooter

Poison

Stone Dead Forever

All the Aces

Step Down

Talking Head

Bomber

Curtam nossa pagina no Facebook e sigam

Friday on the rock – Slayer

Daigo Oliva / G1

Foto: Daigo Oliva / G1

Depois de muitos anos de espera, esse que vos escreve teve novamente a oportunidade de ir a um dos melhores shows de metal do mundo: Slayer!

A primeira (e até então ultima) vez que vi o show deles foi no saudoso Monsters of Rock de 1998, onde eles foram os headliners. Ontem (09/06/2011), 13 anos depois, pude comprovar que a banda teve uma boa evolução, mostrando nos discos e nos palcos que é uma das melhores bandas de thrash metal do mundo.

A banda de abertura foi a Korzus, mostrando um som rápido, forte, impactante e muito vigoroso, provando que foi a escolha certa para fazer o aquecimento do show principal. Infelizmente eles tiveram pouco tempo para mostrarem tudo que sabia já que a apresentação durou cerca de 30 min apenas, porém fizeram um show matador mostrando pro público que não só os gringos sabem fazer e tocar rock.

Já o Slayer dispensa muitos comentários. Tanto que no final do solo de War Ensemble, o som que saía para o público “deu pau”, ficando provavelmente apenas no retorno da banda. Quando  Tom percebeu o ocorrido e ao invés de pararem a música, ele instigou o público a terminar a música cantando com Dave Lombardo destruindo na bateria. EU achei a atitude da banda muito foda (no sentido de bom rs)! No mais, o Slayer de sempre, Kerry King tocando muito, como sempre, Gary Holt mostrando que é um substituto a altura de Jeff (apesar que EU senti falta dos solos do Jeff, não curti muito os solos que o Gary fazia), Tom cantando muito alto para poder “competir” com a plateia que cantava com todas as forças do pulmões, e Dave detonando a bateria mostrando que ele é o cara pro Slayer.

Resumindo: um show foda, mostrando como se toca Thrash Metal. Na minha opnião, os shows do Big Four teriam que ter o Slayer como headliner e não o Metallica. Mas aí é uma questão de opnião…

Kerry King detonando em São Paulo

Foto: Daigo Oliva / G1

Veja o setlist do show:

Continuar lendo

Friday on the “Hard” Rock

Virgin Steele – Love is Pain

Guns N’ Roses – Welcome To The Jungle

Motley Crue – Kickstart My Heart

The Cult – Fire Woman

Saigon Kick – Hostile Youth

Skid Row – Slave to the Grind

Sigam @blogdafarofa e curtam nossa pagina no Facebook

Friday on the Rock – Tributo a Ronnie James Dio

Dia 16 de maio completou 1 ano da morte do grande (e na minha opnião, o maior) vocalista Ronnie James Dio.

Nascido Ronald James Padavona em 10 de julho de 1942 na cidade de Portsmouth, adotou o sobrenome “Dio” em homenagem a um mafioso italiano, Johhny Dio. Ainda na escola, formou com colegas a banda de rockabilly[1][2] Vegas Kings que, após mudar de nome várias vezes (sendo chamada de Ronnie and the Rumbles, Ronnie and the Redcaps, Ronnie Dio and the Prophets, The Eletric Elves e The Elves), finalmente tornou-se conhecida como ELF.

Dio também ajudou a criar uma das maiores tradições do heavy metal. No documentário “Metal – a headbangers journey” ele é citado como o criador do Maloik, o “chifrinho” feito com as mãos, imitado por fãs do gênero no mundo inteiro. Segundo ele, o símbolo era usado por sua avó italiana, e servia para afastar (ou provocar) o “mau olhado”.

Em meados dos anos 70 foi chamado para cantar no Rainbow de Ritchie Blackmore (ex-Deep Purple), onde gravou quatro álbuns. Após deixar o Rainbow, foi convidado pelo guitarrista Tony Iommi para ocupar o posto de vocalista no Black Sabbath, permanecendo com a banda até 1983.

No mesmo ano, lança um álbum solo, Holy Diver. Nele estão Vinny Appice, que também tinha saído do Sabbath e acompanhou Dio, seu antigo companheiro de Rainbow Jimmy Bain e o guitarrista Vivian Campbell (atual Def Leppard). Holy Diver foi muito bem aceito e deixou clássicos como a faixa-título, “Stand Up and Shout”, “Don’t Talk to Strangers” e a mais famosa “Rainbow in the Dark”.

Embalado com o sucesso, Dio solta mais um álbum em 1984 chamado The Last in Line. Também muito bem aceito pelo público e pela crítica, trazia a mesma fórmula de Holy Diver. Foi este álbum que levou a banda a uma enorme turnê mundial.

Em 1992 Dio volta ao Black Sabbath e grava mais um álbum chamado Dehumanizer. Neste mesmo ano sai uma coletânea intitulada Diamonds The Best Of com vários clássicos da banda Dio.

Veio em carreira solo ao Brasil para tocar junto com Bruce Dickinson, Jason Bonham Band e Scorpions no final de 1997, retornando em 15 de julho de 2006 trazendo a tour Holy Diver Live em comemoração aos 23 anos de lançamento do clássico disco Holy Diver.

Em 2007 reuniu-se com os antigos companheiros de Black Sabbath, Tony Iommi, Geezer Butler e Vinny Appice, para excursionarem na promoção do álbum Black Sabbath – The Dio Years. Com o lançamento do álbum “The Devil You Know” em 2009, saíram em nova turnê e retornaram ao Brasil passando pelas cidade de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro.

Em 25 de novembro de 2009, Wendy, sua esposa e empresária, anunciou que ele havia sido diagnosticado com câncer de estômago, vindo a falecer às 7:45 da manhã de 16 de maio de 2010, de acordo com as fontes oficiais. =(

E a Faroffa.com faz as devidas homenagens ao “pequeno” grande vocalista que irá ser lembrado por sua voz mais que marcante, seu estilo, carisma e excelentes músicas enquanto o rock, pessoas de bom gosto e a boa música existirem. Ou seja, ETERNAMENTE.

RIP Dio, LONG LIVE ROCK’N ROLL! \m/

Fonte: Wikipedia

Clique abaixo pra ver os videos

Continuar lendo

Friday on the Rock

Ramones – Pet Sematary

Misfits – Scream

The 69 Eyes – Dead Girls Are Easy

King Diamond – Welcome Home

Mercyful Fate – The Uninvited Guest

Cradle of Filth – From the Cradle to Enslave

Sigam @blogdafarofa e curtam nossa pagina no Facebook

Friday on the rock

Robert Plant – Big Log

Silverchair – Israel’s Son

Megadeth – A Secret Place

Metallica – Whiskey In The Jar

Motley Crue – Girls, Girls, Girls

Ultraje a Rigor – Eu Gosto de Mulher

Sigam @blogdafarofa e curtam nossa pagina no Facebook

Friday on the rock

Quiet Riot – Cum on Feel the Noize

Def Leppard – Bringin’ On The Heartbreak

Heart – Crazy On You

Alice Cooper – Hey Stoopid

Santana – Soul Sacrifice

Sigam @blogdafarofa e curtam nossa pagina no Facebook

Friday on the Rock – Especial Peter Steele

Em 14 de abril de 2010 falecia Peter Steele, vocalista do Type O Negative. O Friday on the Rock de hoje será um tributo a esse grande baixista/vocalista que deixou seu nome escrito na galeria dos imortais do rock. RIP Peter Steele.

Type O Negative – Love You To Death (Live)

Type O Negative – Be My Druidess

Type O Negative – We Hate Everyone (live)

Type O Negative – My Girlfriend’s Girlfriend (live)

Type O Negative – Day Tripper Medley (live)

Type O Negative – N.I.B. – J.C. Looks Like Me – Black No.1 (live)

Type O Negative –  unsuccessfully coping with the natural beauty of infidelity

Type O Negative – Christian Woman (Live)

Type O Negative – Black No. 1 (live)

Carnivore – Sex & Violence (live)

Carnivore – Male Supremacy / God is Dead (Live)

Créditos para @NicholasGuigo

Sigam @blogdafarofa e curtam nossa pagina no Facebook